Eleições europeias PSD e CDS Aliança Nacional


Coligação Aliança Nacional, PSD e CDS

“A coligação Aliança Portugal será uma voz credível, com arrojo e ambição”

“As reformas estruturais e a consolidação são políticas necessárias, mas não são suficientes, é preciso que a Europa olhe com redobrada atenção para a dimensão humana e solidaria das políticas públicas. As pessoas mais pobres não são um lastro, nem podem ser olhadas tecnocraticamente como um dano colateral da crise”

Será que ainda à alguém que acredite nas pactuadas do PSD?
Será que os portugueses já não se sentem fartos deste desgoverno PSD e CDS?

É tempo de mudar, nestas eleições europeias, PNR é a esperança nacional.

Candidatos do PSD às eleições europeias

Eleições europeias

Incentivo a natalidade proposto por Passos Coelho


Passos Coelho, prepara-se para apresentar um plano de incentivo a natalidade, mas não disse é como.

Depois de alguma investigação, acho que descobri o porquê de tanta preocupação do primeiro-ministro. A saída da crise, passa pela exportação de salsichas de qualidade, mas para que isso aconteça, é preciso que haja cocó de bébes :)

Será este o Incentivo a natalidade proposto por Passos Coelho

Será este o Incentivo a natalidade proposto por Passos Coelho

A recessão económica irá manter-se nos próximos nove trimestres


A recessão irá manter-se nos próximos nove trimestres com uma contracção na economia de 4%, enquanto se mantiver este flagelo, o desemprego tenderá a subir. A europa e o mundo continuam a abexigar Portugal, tratado como lixo financeiro pelos agiotas da Moody´s e escarnecido pelos vendilhões deste país.
Agora Passos Coelho quer alemães a controlar a EDP, já para não falar que a China Power está em conversações com o governo para ficar com 2,5%.
No meio disto tudo só nos resta lutar, contra estes bando de ajesuitados, que vivem à custa de um povo em sofrimento.

PSD defende distribuição gratuita de droga


Quando li esta manhã que um energúmeno da JSD, Alexandre Gaudêncio e candidato à liderança do PSD Açores, defende a distribuição gratuita de droga aos toxicodependentes, deu-me logo uma daquelas angústias existenciais.

Eu tenho o meu feitio e um “gajo” tenta ser por vezes tolerante nos seus postais, mas cada vez mais os políticos do sistema, não sei se por defeito ou feitio, acabam todos por ter ideias de “merda”, provavelmente sofrem de alguma alteração genética, terão no seu organismo algum “by-pass” (a moda das estrangeirices) entre o intestino e o cérebro, provocando de tempos a tempos uma diarreia mental colectiva.

Está uma pessoa recostado no seu sofá a beber umas minis, já que o dinheiro não dá para mais, e leva logo com notícias deste calibre, acreditem que até o malfadado do tremoço fico retido na traqueia. O país é deles, dos “paneleiros” e “lésbicas” desses cabrões “cheira-cus”, amantes de um sistema macabro, abrem a boca e logo sai “merda”.

Será que após aprovarem tal lei, iremos ter os primeiros chutos com cobertura televisiva e em horário nobre, o caso não seria para menos… estes “doentes” merecem muito mais e o povo iria adorar, poderíamos adoptar como um novo desporto nacional, “Quem tomba primeiro?” iria fazer as delícias da pequenada.

Destroem o sistema nacional de saúde, para depois virem promover as clínicas de morte, (leia-se aborto) e agora, as salas para os drogados, tudo isto à conta dos dinheiros públicos.

Tenho uma dúvida!


Quero saber se a Comissão Europeia acha prioritária a construção do comboio de alta velocidade (TGV)

Paulo Rangel, eurodeputado do PSD

Revisão Constitucional, o protagonismo Social-democrata


Muda-se a constituição mas mantêm-se a podridão, esta é a proposta de Passos Coelho para a revisão constitucional apresentada pelo PSD.
Devaneio, loucura, libertinagem política… Sintomas de um sistema caduco e obsoleto, um atentado à Pátria ao homem e à família, como se a cura deste país miserável e bafiento, passa-se pelos moldes apresentados da revisão constitucional.

PSD procura redacção mais “soft” sobre os despedimentos

Meus caros amigos, os portugueses são os timoneiros da nação, juntos somos uma força inigualável e temida, cabe-nos a nós mudar o rumo, antes que a podridão acabe por nos contagiar a todos. Se é certo que o Sócrates é primeiro-ministro, Passos Coelho, sonha em o ser, dois cómicos que nos brindam diariamente com mais miséria e desemprego, mas isso não deveria causar qualquer espécie de urticária, tão habituados que estamos aos devaneios políticos destes energúmenos.

Conceder ao Presidente da República o poder constitucional de dissolver o governo, mantendo intacto o Parlamento sem ter a necessidade de fazer eleições, só mesmo de uma mentalidade mentecapta e com ideias pré-formatadas, provavelmente ainda nos irá surpreender muito ao género de David Copperfield.
O desígnio nacional à muito que se tornou numa realidade cheia “fedi veres” mas muito mortífera, consumindo aos poucos o que resta de um povo, que em outra hora, aclamava por um Portugal uno e patriótico.

À custa de quem?


O líder do PS(D) e compincha do “amigo” José,  considerou ontem ser “possível” (faltou foi explicar à custa de quem?) atingir a meta anunciada pelo Governo de reduzir o défice para três por cento antes de 2013.