Estado da nação II


Enquanto a população portuguesa aperta o cinto, outros beneficiam das benesses do governo, é o caso do golfe, onde o IVA cai de 23% para 6%, um sector “imprescindível” nos dias que correm.

Anúncios

O estado da nação


A economia actual, só tem um propósito, o enriquecimento de uns em detrimento de outros.

É Fartar Vilanagem II


Data de publicação:
18-05-2009

N.º Procedimento:

51756
 
Listagem de entidades adjudicantes
NIF Nome entidade adjudicante
600082598 CIG – COMISSÃO PARA A CIDADANIA E IGUALDADE DE GÉNERO
Listagem de entidades adjudicatárias
NIF Nome entidade adjudicatária
502585757 Associação Universidade – Empresa para o Desenvolvimento – TecMinho

Objecto do contrato:

Aquisição de Serviços para elaboração de um Estudo sobre Discriminação em função da Orientação Sexual e identidade de género em Portugal.
 
Data da celebração de contrato:
26-03-2009

Preço contratual :

50.000,00 €

É Fartar Vilanagem


Para conhecimento de todos aqueles que não gostam de emprenhar pelos ouvidos.

Contrato:

Nome da entidade adjudicante: Fundação INATEL
Nome da entidade adjudicatária: Solverde – Sociedade de Investimentos Turísticos da Costa Verde, S.A.

Objecto do contrato:

Aquisição de serviços de jantar de gala nos casinos de Chaves, Vilamoura, Monte Gordo e Hotel Algarve Casino, no âmbito do Programa Turismo Sénior 2009 – 2ª Fase

Data da celebração de contrato:
23-03-2010

Preço contratual :
183.731,17 €

Ver Aqui

Contrato:

Nome da entidade adjudicante: Fundo para as Relações Internacionais I.P.
Nome da entidade adjudicatária: Casa do Marquês, SA

Objecto do contrato:
Serviço de cocktail e jantar para 350 pessoas e decoração da Gala Prémios Talento 2009

Data da celebração de contrato:
05-05-2010

Preço contratual :
30.050,00 €

Ver Aqui

Contrato:

Nome da entidade adjudicante: Associação Turismo Açores – Convention and Visitors Bureau
Nome da entidade adjudicatária: Desafio Global Ativism – Eventos, Mot. e entret. SA

Objecto do contrato:

prestação de serviços de organização da realização do evento “Festa Açores”, no âmbito da edição de 2010 da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, consistindo numa disco party, com a participação de cerca de 750 pessoas (convidados), integrando welcome drink, cocktail dinattoire e bar aberto, a realizar no estabelecimento de bar denominado “Urban Beach”, sito em Lisboa, com zona coberta e ao ar livre, com acesso único através de uma entrada dotada de help-desk

Data da celebração de contrato:
29-12-2009

Preço contratual :
196.000,00 €

Ver Aqui

Contrato:

Nome da entidade adjudicante: Município do Seixal
Nome da entidade adjudicatária: Vodafone Portugal – Comunicações Pessoais, S.A

Objecto do contrato:
Telefones móveis – DAGEF/Secretaria Geral

Data da celebração de contrato:
08-01-2010

Preço contratual :
216.666,67 €

Ler Aqui

O grande casino europeu


A crise em Portugal


  1. Bancos lucraram 792,1 milhões de euros no primeiro semestre
  2. Shell aumenta lucros 14% no segundo trimestre 
  3. Lucro da Galp aumenta 46% no trimestre
  4. Montepio reforça sexta posição na banca em Portugal
  5. Lucro da EDP sobe 19% no primeiro semestre
  6. O Montepio, instituição mutualista, vai comprar o Finibanco, representa um investimento superior a 250 milhões de euros
  7. Zon lucra 22,9 milhões no primeiro semestre
  8. TGV avança em Setembro
  9. Américo Amorim é o mais rico de Portugal
  10. Lucros do BCP sobem 11% para 163,2 milhões
  11. Mais ricos do País têm 9% do PIB
  12. Lucros da Portucel quase duplicam
  13. Jerónimo Martins deverá apresentar lucros de 102 milhões de euros
  14. A Sumol+Compal lucrou no primeiro semestre de 2010, 163,8 milhões de euros

Ora, nem mais…


A Confederação da Industria Portuguesa, CIP, apresentou um pacote de medidas que permitirá reduzir a despesa pública em 12% nos próximos oito anos.

Uma das medidas propostas pelo CIP, merece o reparo aqui do nosso tasco e passo a citar:

“Pagar os subsídios de férias e Natal da função pública com certificados de aforro”

Ora, nem mais… Excelente ideia (o dinheiro até não é nosso)

A Voz Nacional não querendo ficar para trás, junta-se à causa e propõem uma medida que também irá permitir reduzir a dívida pública em muitos milhões de euros, se não vejamos:

Todas as dívidas do Estado à Industria Portuguesa deverão ser pagas com certificados de aforro.

Assim tanto os funcionários públicos como a indústria portuguesa ficarão munidos de papel higiénico para uns bons e largos anos.

Haja paciência