Do Presidente aos Nacionalistas

O ano 2009 inicia-se sob o espectro da crise internacional, da depressão e todas as suas nefastas consequências.
Os portugueses sabem bem que vão passar mal; vão passar pior ainda!
Contudo, a tão falada crise internacional não pode ser uma desculpa para os políticos se vitimizarem e continuarem a enganar os portugueses com discursos de passa culpas.

A verdade é que essa crise internacional, de causas complexas, sem dúvida, e consequências imprevisíveis é, afinal, o resultado das políticas Mundialistas e capitalistas selvagens que aniquilam as Nações, os trabalhadores e as famílias. É o resultado das políticas de alinhamento dos nossos governantes e por eles coadjuvadas. É o capitalismo a provar o seu próprio veneno.
E nessa medida, quanto mais fragilizada e dependente se encontrar a economia nacional, mais se sentem os efeitos da crise.

São precisamente os mesmos que entregaram de bandeja a soberania nacional, a moeda o tecido produtivo, os centros de decisão e os sectores vitais da Nação, que agora se queixam das consequências que a crise “que vem de fora” vai trazer à tão débil e dependente economia portuguesa.

Mas pior do que a crise; bem pior do que esta ou outras crises, que ciclicamente afectam um ou vários países, é o facto de Portugal estar moribundo, sem presente nem futuro, por estar entregue a uma classe política que criou uma teia corrupta de poder. Corrupta e imoral!
É recorrente a prática de ilegalidades corruptas, mas também a prática de actos que não sendo ilegais, são da mais gritante imoralidade. Isto é o pão-nosso de cada dia, sem pudor, que se desenrola sob o olhar apático, triste e sem reacção dos portugueses.
É Portugal que anda a ser sugado até à medula por uma classe de dirigentes que se favorece a si mesma e aos seus amigos. É uma vergonha! Ou… falta dela!

A corrupção e a imoralidade da Administração Pública saem muito mais caras a Portugal do que a crise! É preciso que de uma vez por todas os portugueses deixem de acreditar nesses discursos estafados e percebam que realmente a corrupção está a levar Portugal ao abismo. E que há culpados!

Em 2009 teremos três ocasiões para correr com os grandes responsáveis por este estado de coisas.
E não é com a abstenção da indiferença ou descrença que se resolve alguma coisa.
Não é também com o chamado “voto útil” nos mesmos inúteis (e culpados) de sempre, que se vai mudar.
Não é também com a inutilidade de votos nulos ou com a irresponsabilidade de votos em branco (como cheques em branco…).
Quem optar por uma das “soluções” anteriores, não tem moralidade para se queixar depois.

É preciso dar claros sinais de mudança e de protesto contra esta gente que desde o fatídico ano de 1974 destrói Portugal. É preciso fortalecer a única alternativa e esperança para Portugal: o Nacionalismo! O PNR!

As primeiras eleições são as “Europeias” no dia 7 de Junho.
O PNR tem posições claras e firmes de oposição à União Europeia. O PNR tem posições vincadas Independência Nacional incompatíveis com o federalismo da União Europeia. Mas a luta faz-se por dentro.
Assim, no dia 7 de Junho, apelo a que os Nacionalistas não deixem de ir votar no PNR cuja lista será encabeçada por Humberto Nuno de Oliveira que, bem sabemos, irá representar e defender ao mais alto nível as nossas profundas convicções e o nosso combate.

Desde já, é dever de cada Nacionalista apoiar e divulgar, de todas as formas que estiverem ao alcance de cada um, a campanha pelo PNR nas “Europeias 2009”.

José Pinto-Coelho, 7 Janeiro 2009

Anúncios

Uma resposta

  1. O PNR, é o único Partido Português que assume frontalmente que é de Direita assim com assume frontalmente o não à União Europeia. E em boa hora o começou a fazer assim como são boas todas as horas em que reafirma uma coisa e outra.São boas todas as horas em reafirma a opção clara pela Direita porque mais nenhum partido o faz e quem tem essa opção politica precisa de ocupar o seu espaço e de se fazer ouvir na sua lingua politica e de acordo com as suas convicções. E para esses portugueses, os verdadeiros patriotas, a não ser no PNR, nem no CDS, vendido e hipotecado à esquerda por força do oportunismo dos seus dirigentes em quererem ir para o governo a qualquer preço colaborando na destruição do pais.
    São boas todas as horas em que proclama o não à União Europeia pela simples razão de que ela não fopi constituída para beneficio dos paises que a integram nem dos respectivos povos. Nem tão pouco foi criada pr’a ser uma federção de estados Mas apenas para que os esclavagistas que nos vão escravizar conseguirem que num tão grande espaço fossem publicadas leis uniformes para todos os paises e povos de modo a que os direitos internos dos paises mebros deixem de ter qualquer validade e sejamos enquadrados por leis internacionbais unifor mes para espaços geo-politicos até à concretização da globalização na qual não valeremos nada como seres humanos.
    Adicionalmente, para concretização do projecto da globalização, foi criada a moeda única para retirar aos bancos centrais nacionais o poder de dirigirem e dis porem do principal instrumento de politica economica
    que eram as moedas nacionais. Hoje, nenhum governo da UE pode interferir no seu Banco Nacional e nem seuqer dar a seu goverdnador uma unica instrução sobre politica monetaria. Aliás, olhando para Vitor Constancio e para o seu comportamento vemos perfeitamente que ele, com o nosso banco, é um estado dentro do estado.
    Paralelamente, os criminosos globalizadores e esclavagistas criaram o mercado unico não para defesa das economias das nações da UE mas para que poudessem negociar todo o mercado europeu com potencias economicas estanngeiras onde têm as suas empresas liberalizando as trocas comerciais com essas potencias em prejuizo das economias da UE com o consequente brutal desemprego que agora se verifica. Não fora a adesão à UE e podeis crer que estariamos muito mais ricos e com menos desemprego.
    Perguntarão alguns. E os subsidios? Respondo eu com outra pergunta. Enriqueceram o país ou enriqueceram meia duzia de politicos da esquerda e meia duzia de amigos seus? E masi uma pergunta. E agora que nós já temos que pagar por força do suposto desenvolvimento que os subsidios deviam proporcionar quem é que paga efectivamente? Essa duzia que embolsou os subsidios ou o povo que já não ganha pr’a comer?
    Compatriotas, já não basta mudar do PS para o PSD com o CDS a serv ir de bengala. àquele que ganhar as eleições. É necessario mudar o Regime.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: